En
 
   English Português  
AIM: HZM 3,65 GBX
TSX: HZM 0,06 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil
 

Veículos elétricos - o fornecimento de metais pode acompanhar a demanda?

Os veículos elétricos (VEs) estão rapidamente se tornando parte importante do cenário automotivo, assim como estão contribuindo para a criação de uma nova, e crescente, fonte de demanda para diversas matérias-primas, cuja seleção depende de avanços nas tecnologias químicas de baterias.

O tipo de bateria pode ser o principal diferencial entre os diversos fabricantes de VEs. A quantidade de energia armazenada na bateria determina a autonomia do veículo, que é o principal fator de influência para o consumidor na escolha do modelo de VE. 

Importantes pesquisas e programas de desenvolvimento estão em andamento para encontrar a composição perfeita dessas baterias, mas com programas de fabricação OEM (fabricante original de equipamento) fixados para vários anos, a mudança para um novo modelo não acontece de repente.

Até meados de 2020, as marcas automotivas mais conhecidas terão estabelecido uma linha de VE para escolha do consumidor, battery raw materials could face a real supply crunch. A Bloomberg estimou em uma previsão recente de 2019 que atualmente, os VEs representam apenas 0,5% da frota mundial de veículos. No entanto, como Montgomery previu, ‘a maioria dos fabricantes planeja se voltar totalmente para veículos elétricos até 2050’. Por enquanto, o fornecimento de três metais: cobalto, níquel e lítio, é suficiente para atender à demanda. Mas os preços de mercado a curto-prazo destes metais permanecem insistentemente baixos, possivelmente desencorajando novos produtores a desenvolverem novos projetos para atender à demanda futura, adiciona.

De acordo com Gavin Montgomery, Diretor de Pesquisa da Wood Mackenzie, a previsão de venda global de carros elétricos (com uma tomada) continua subindo, e estima-se que, até 2025, os VEs representarão 7% da venda de todos os carros de passeio e 38% até 2040.

Cada bateria de VE é feita a partir de uma combinação de metais – tipicamente incluindo cobalto, lítio, níquel, entre outros. Se observarmos a química do cátodo do Modelo S da Tesla, a bateria é normalmente composta de 80% de níquel, 15% de cobalto e 5% de alumínio. A Samsung SDI, SK Innovation, LG Chem, Northvolt, Terra E e CATL são as principais fornecedoras de bateria de VE na Europa. Várias destas empresas começaram a buscar estratégias inovadoras para assegurar o fornecimento de matéria-prima, por meio de investimentos em novos negócios de mineração para trazer a matéria-prima diretamente para suas cadeias de fornecimento, por exemplo.

A partir da perspectiva do níquel, as preocupações com relação ao fornecimento para o mercado de VE são agravadas pelo crescimento estável no mercado de aço inoxidável, em torno de 4-5% ao ano globalmente, e a proibição de exportação de níquel da Indonésia, que se estendeu até janeiro de 2020.

Concluindo, com este rápido aumento de demanda de matérias-primas para baterias de VEs para os próximos anos, a medida que as montadoras iniciam a produção de VEs, e preços baixos que podem desencorajar novos investimentos no setor, podemos ver um aumento importante no preço do níquel nos próximos anos, o que beneficiará produtores de níquel existentes e a curto prazo.

Fonte:

Instituto do Níquel

Wood Mackenzie



Voltar Para Notícias
Switch to desktop view