En
 
   English Português  
AIM: HZM 1,85 GBX
TSX: HZM 0,03 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil

Governança Corporativa

Conselho de Administração
O Conselho de Administração da Horizonte é composto por seis membros: um diretor executivo e cinco diretores não executivos, incluindo David Hall (Presidente do conselho), Jeremy Martin (CEO), Owen Bavinton, William Fisher, Alex Christopher e Allan Walker

O Conselho reconhece a importância de uma governança corporativa sólida compatível com o tamanho da Empresa e com os interesses dos acionistas. Conforme a empresa cresce, a Diretoria buscará desenvolver políticas e procedimentos alinhados com os requisitos do Código de Melhores Práticas (comumente conhecido como “UK Corporate Governance Code” – Código de Governança Corporativa do Reino Unido), conforme publicado pelo Financial Reporting Council (Conselho de Relato Financeiro) uma vez que são possíveis de serem praticados e considerados apropriados considerando o tamanho e natureza da Empresa.

Comitê de Remuneração
O Comitê de Remuneração é formado por David Hall, William Fisher e Allan Walker. É responsável por revisar o desempenho do Diretor Executivo e Gerência Sênior e por estabelecer a estrutura e política ampla para a escala e estrutura de suas remunerações, considerando todos os fatores que julguem necessários. O Comitê de Remuneração também recomenda as opções de alocação de ações para aprovação da Diretoria e é responsável por estabelecer critérios de desempenho com relação ao exercício de opções concedidas mediante esquemas de opções de ação adotados pela Empresa.

Comitê de Auditoria
O Comitê de Auditoria é composto por Owen Bavinton, David Hall, William Fisher e Allan Walker. Suas responsabilidades incluem: monitorar a qualidade de controles internos; garantir que o desempenho financeiro da Empresa seja mensurado e relatado adequadamente; e revisar relatórios dos auditores da Empresa relacionados com a contabilidade e controles internos do Grupo.

Relação com acionistas e negociação de títulos
A Empresa adotou códigos de negociação de ação para negociar ações por diretores e empregados sêniores.Tais códigos são apropriados para empresas listadas na Bolsa de Valores de Londres (AIM) e de Toronto (TSX). Os diretores cumprem as regras da AIM e TSX com relação à negociação de diretores e adotam ações razoáveis para garantir conformidade por parte dos grupos de empregados aplicáveis.

O Conselho está comprometido a fornecer comunicação efetiva com os acionistas da Empresa. Progressos significativos são disseminados por meio de anúncios da bolsa de valores e atualizações regulares no website da Empresa. A Empresa mantém uma Assembleia Geral Anual como meio de comunicação para os acionistas.

Lei contra suborno
Nossa posição clara sobre suborno e corrupção é que oferecer, pagar, autorizar, solicitar ou aceitar suborno é inaceitável. Conduzimos análise de riscos de corrupção dentro de nossos negócios e procuramos direcionar tais riscos por meio de políticas e procedimentos, treinamentos e conscientização, monitoramentos e controles.
Estamos comprometidos em agir de maneira justa, ética e com integridade em todos os territórios nos quais fazemos negócios. A política do Grupo é não se envolver ou tolerar suborno de qualquer forma dentro da organização ou organizações com as quais fazemos negócio.

Fusões e aquisições
A Horizonte está sujeita ao Código de Fusões e Aquisições do Reino Unido.

Princípios-chave da QCA

A Horizonte Minerals optou por aderir ao código de governança corporativa da Quoted Companies Alliance (QCA), a fim de seguir boas práticas de governança corporativa. Este código funciona como uma abordagem prática de orientação para governança corporativa para empresas listadas na AIM.

Princípio 1: Estabelecer estratégia e modelo de negócio que promova valor a longo prazo para os acionistas
A Horizonte Minerals plc é uma empresa de desenvolvimento de níquel focada no Brasil e listada na Bolsa de Valores de Londres (AIM) e de Toronto (TSX). A Empresa está desenvolvendo o Projeto Araguaia como a próxima maior mina de ferroníquel do Brasil.Com o avanço do projeto Vermelho de níquel-cobalto, o objetivo é ser capaz de fornecer níquel e cobalto para o mercado de baterias para veículos elétricos (VE).

O negócio de exploração e mineração é controlado por diversos fatores globais, principalmente oferta e demanda, que, por sua vez, é um dos principais impulsionadores do preço global de metais; tais fatores estão além do controle do Grupo. Em todas as etapas do processo de exploração, os projetos são rigorosamente revisados, tanto internamente quanto por consultores terceirizados qualificados para determinar se os resultados justificam o gasto com a próxima etapa de exploração, garantindo que os fundos apenas sejam aplicados em objetivos de alta prioridade.

As licenças e operações do Grupo estão alocadas em jurisdições internacionais. Como resultado, o Grupo está sujeito a incertezas políticas e econômicas, entre outras. O Brasil é o foco atual das atividades do Grupo e oferece estrutura política estável e apoia ativamente investimentos internacionais. Possui código de mineração e exploração bem desenvolvido com suporte pró ativo para empresas estrangeiras.

Princípio 2: Procurar entender e atender as expectativas dos acionistas
A Empresa mantém um endereço de e-mail dedicado para que os investidores entrem em contato, este endereço está proeminentemente exibido no website junto com o endereço e telefone de contato da empresa. A empresa realiza uma Assembleia Geral Anual para a qual todos os membros são convidados e durante a qual é destinado um tempo para perguntas dos participantes para qualquer membro do Conselho e permite que os acionistas votem em questões importantes para a Empresa. Como a Empresa é muito pequena para ter um departamento de relações com investidores, o CEO é responsável por verificar todas as comunicações recebidas dos membros e determinar a resposta mais apropriada. Além dessas medidas passivas, o CEO se une aos membros em uma apresentação uma ou duas vezes ao ano.

A Empresa divulga os resultados intercalares em seu website e, adicionalmente, os resultados anuais completos, e envia o Relatório Anual para os acionistas da Empresa.

Princípio 3: Considerar amplamente os stakeholders e responsabilidades sociais e suas implicações para o sucesso de longo prazo
Além dos acionistas, a empresa acredita que seus principais grupos de stakeholders são os empregados e comunidades no entorno de suas áreas. A empresa dedica tempo significativo para entender e agir nas necessidades e requerimentos de cada um destes grupos por meio de reuniões para obter retorno dos stakeholders, ligações e reuniões após as reuniões. O retorno é então encaminhado para as pessoas responsáveis na Empresa e são tomadas ações que tragam benefício para o stakeholder e a Empresa.

Com relação à responsabilidade social empresarial, a Empresa está comprometida com a exploração e mineração responsável. A Horizonte está focada em trabalhar de maneira sustentável, garantindo a saúde e segurança de sua equipe e fornecendo resultado positivo para nossas comunidades.

A Horizonte reconhece que existe uma dimensão social vital para todas as atividades de exploração e mantém bom relacionamento com todas as comunidades e superficiários. A Horizonte adere à política de boa vizinhança de consulta aberta da comunidade e de adquirir materiais e mão de obra das comunidades locais.

A segurança é um valor central na Horizonte e a visão da Empresa é fazer com que a segurança seja um estilo de vida para seus empregados e comunidades do entorno.

A Empresa demonstra responsabilidade ambiental minimizando o impacto ambiental de suas atividades de exploração, planejando de forma diligente suas futuras operações minerais e contribuindo para benefícios ambientais duradouros.

Há pouco impacto direto decorrente das atividades diárias da empresa no momento, no entanto, isto mudará conforme avançamos para a construção e, finalmente, comecemos a extrair minerais.

Princípio 4: Incorporar gerenciamento de risco efetivo, considerando tanto oportunidades como ameaças, em toda a organização
Espera-se que os diretores não executivos estejam satisfeitos com a integridade das informações financeiras e que os controles financeiros e sistemas de gerenciamento de risco sejam robustos e defensáveis.
Os diretores da Empresa supervisionam uma série de comitês, conforme abaixo.
Comitê de auditoria:
O comitê de auditoria da Horizonte proporciona segurança aos acionistas com relação à integridade dos resultados financeiros da empresa, expressos no relatório anual, e contabilidade e outros comunicados públicos relevantes da empresa.
Comitê de remuneração:
O comitê de remuneração da Empresa está comprometido em implementar a estratégia e gerenciamento de risco efetivo da Horizonte para médio e longo prazo. É papel do comitê de remuneração da Empresa garantir que isso seja feito e considerar as visões dos acionistas.
Comitê de indicação:
O comitê de indicação da Horizonte garante que haja um processo robusto para a indicação de novos diretores.

Princípio 5 – Manter a diretoria em bom funcionamento, com equipe equilibrada e liderada pelo presidente
O Conselho inclui o CEO, o presidente não executivo e quatro diretores não executivos. O CEO se dedica à empresa em tempo integral e o presidente e diretores não executivos são requisitados a se comprometerem o tempo necessários para realizar suas tarefas, tempo estimado em não mais do que 10 dias por ano.
Durante seu mandato, O Conselho se reuniu quatro vezes ao longo do ano findo em 31 de dezembro de 2017. A tabela abaixo mostra a presença dos diretores da Empresa durante as cinco reuniões de Conselho.

Data da reunião do Conselho de Administração

David Hall12

Jeremy Martin

Allan Walker12

Alex Christopher1

Owen Bavinton1

William Fisher1

 

Presente

12 de janeiro de 2017

Sim

Sim

Sim

Sim

Sim

Sim

25 de abril de 2017 (Assembleia Geral Anual)

Sim

Sim

Sim

 Sim

Sim

Sim

10 de agosto de 2017

Sim

Sim

Sim

Sim

 Sim

Sim

12 de outubro de 2017

Sim

Sim

Sim

Sim

 Sim

Sim

9 de novembro de 2017

Sim

Sim

Sim

Sim

 Sim

Sim

1 Diretor considerado independente pela Empresa.
2 David Hall e Allan Walker atuaram no Conselho da Horizonte por 12 anos junto com Jeremy Martin. A empresa avalia que isto não afeta sua independência considerando o tamanho e estágio de desenvolvimento da Horizonte. O conhecimento e as habilidades são inestimáveis para o gerenciamento bem sucedido da Empresa.

O Conselho não se reúne na ausência de membros da gestão, no entanto, os diretores não independentes, se, e quando necessário, podem solicitar que tais membros não participem de toda ou uma parte da reunião, em que possa surgir potencial conflito de interesse ou por outros motivos.
Considerando o tamanho e a constituição do Conselho, e o atual estágio de desenvolvimento da Empresa, o Conselho acredita que reuniões conduzidas por diretores independentes não são necessárias, com o intuito de facilitar discussão aberta e franca entre os diretores independentes durante o ano.

Princípio 6 – Garantir que, entre eles, os diretores estejam atualizados sobre a experiência, habilidades e capacidades necessárias
Os diretores indicados para a Empresa foram escolhidos por sua experiência. O Conselho possui experiência forte e relevante nas áreas de mineração, de geologia e bancária.
A biografia de todos os diretores encontra-se na seção Conselho de Administração em nosso website:
http://horizonteminerals.com/br/pt/gestao/
O Conselho está satisfeito com o fato de, entre os diretores, haver equilíbrio efetivo e apropriado de habilidades e experiência, incluindo as áreas de mineração e exploração de ouro. Todos os diretores recebem informações regulares e oportunas sobre o desempenho operacional e financeiro do Grupo. As informações relevantes são enviadas aos diretores antes das reuniões.
Habilidades e conhecimento foram obtidos por meio de experiência agregada na mineração de ouro e setores mais amplos, e foram mantidas por meio do contínuo envolvimento e participação na indústria.
Todos os diretores se afastam rotativamente em intervalos regulares, de acordo com o Contrato de Sociedade da Empresa.
O CFO, Simon Retter, garante que o Grupo cumpre a legislação e requisitos regulatórios aplicáveis, e mantém o Conselho informado de suas responsabilidades legais.
Os diretores mantêm suas habilidades atualizadas por meio de Desenvolvimento Profissional Contínuo (Continual Professional Development - CPD) e participação em seminários e conferências relevantes para a indústria na qual a Horizonte opera.

Princípio 7: Avaliar o desempenho do Conselho com base em objetivos claros e relevantes, procurando melhoria contínua
A avaliação de desempenho do Conselho da empresa foi historicamente implantada de maneira informal. A partir de 2018, no entanto, o Conselho revisará formalmente e considerará o desempenho de cada diretor no, ou por volta do, período de publicação do relatório anual da empresa. A remuneração será determinada de acordo com o Contrato de Sociedade. Ao determinar a política e prática de remuneração do diretor executivo, o comitê de remuneração aborda:
Clareza – acordos de remuneração são transparentes e promovem engajamento efetivo com acionistas e trabalhadores;
Simplicidade – estruturas de remuneração evitam complexidade e sua lógica e operação são fáceis de entender;
Risco – acordos de remuneração garantem que riscos reputacionais e outros riscos, advindos de ganhos excessivos, e riscos comportamentais que podem surgir dos planos de incentivo baseados em meta, sejam identificados e garantidos;
Proporcionalidade – o elo entre ganhos individuais e a entrega de estratégias e desempenho de longo prazo da empresa deve ser claro. Desempenhos ruins não são recompensados.
Alinhamento com a cultura – esquemas de incentivo direcionam comportamentos consistentes com o propósito, valores e estratégia da empresa. De forma contínua, os membros do Conselho fazem um acompanhamento para identificar candidatos internos e externos que podem estar aptos a complementar ou substituir os atuais membros do Conselho.

Princípio 8: Promover uma cultura corporativa com base em valores e comportamentos éticos
O Conselho acredita que a promoção da uma cultura corporativa com base em valores e comportamentos éticos sólidos é essencial para maximizar o valor para os acionistas.

A cultura da Horizonte é consistente com os objetivos, estratégia e modelo de negócios da Empresa. 

O Conselho se encontra e monitora regularmente os negócios e seus stakeholders para garantir que os valores e a estratégia, e percebe que estes estão alinhados com sua cultura. Os diretores da companhia atuam com integridade, guiados pelo exemplo e pela promoção da cultura desejada.

Princípio 9: Manter estruturas de governança e processos que estejam adequados à finalidade e apoiam boa tomada de decisão pela diretoria
O Conselho de Administração da Horizonte é responsável por estabelecer a visão e estratégia para a empresa entregar valor aos acionistas da Empresa, colocando o modelo de negócio efetivamente em funcionamento. Não há assuntos expressamente reservados para a Diretoria. A Diretoria considera a estrutura de governança do Grupo adequada e alinhada com seu plano de crescimento.
Abaixo estão descritos os papéis e responsabilidade do CEO, Diretor Executivo e outros diretores
Presidente:
A principal responsabilidade do presidente é liderar efetivamente a diretoria e observar a adoção, entrega e comunicação do modelo de governança corporativa da empresa. O presidente possui separação adequada do dia a dia do negócio a fim de possibilitar que a tomada de decisões independentes.
Exceto em circunstâncias excepcionais (e devidamente justificadas e explicadas), o presidente não deve cumprir o papel de diretor executivo.
CEO:
O CEO da Empresa é responsável pela entrega do modelo de negócio de acordo com a estratégia definida pela diretoria. O CEO trabalha com o presidente e diretores não executivos de maneira aberta e transparente e os mantêm atualizados sobre o desempenho operacional, riscos e outras questões que garantem que o negócio continue alinhado com a estratégia.
Diretores não executivos:
Os diretores não executivos da Empresa participam de todas as decisões no nível da diretoria e possuem papel específico na determinação e articulação de estratégia. Os diretores não executivos da Empresa supervisionam e analisam o desempenho dos diretores executivos, ao mesmo tempo em que os desafiam e inspiram de maneira construtiva, garantindo o desenvolvimento, comunicação e execução da estratégia acordada e operação com referência à estrutura de gerenciamento de risco.
A principal responsabilidade do presidente é liderar a diretoria efetivamente e observar a adoção, entrega e comunicação do modelo de governança corporativa da empresa. O presidente possui separação adequada do dia a dia do negócio a fim de possibilitar que ele tome decisões independentes.

Princípio 10: Comunicar como a empresa é regida e tem desempenhado por meio de diálogo com acionistas e outros stakeholders relevantes
Como parte da Assembleia Geral Anual da companhia, a Horizonte divulga os resultados dos votações  de forma transparente para todas as partes interessadas da companhia.
Caso haja proporção significativa de votos (isto é, igual ou acima de 20%) contra uma resolução em assembleia geral, a Empresa incluirá uma explicação sobre quais ações pretende tomar para compreender as razões para tal resultado e, se aplicável, alguma ação diferente tomada, ou que será tomada, como resultado.

Esta página foi atualizada em 07/09/2018

 

 
Switch to desktop view