Vermelho Nickel-Cobalt Project

 


Close Preço do Níquel US$/t
US$12,000/t
US$28,000/t
NPV8 pós-imposto
TIR pós-imposto
Fluxo de caixa livre sobre o Tempo de Vida da Mina
(após o retorno do capital)
Payback period
(after taxation)
Custo de capital
*The above NPV Calculator is based on the Vermelho nickel project Feasibility Study.

En
 
   English Português  
AIM: HZM 4,12 GBX
TSX: HZM 0,07 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil
 
 
 
Projeto Vermelho

Um projeto avançado de Níquel-Cobalto

O PROJETO VERMELHO DE NÍQUEL COLBATO

Além do projeto Araguaia de Ferro-Níquel, desenvolvido pela Horizonte, o Grupo possui 100% do projeto Vermelho de Níquel-Cobalto. Vermelho é um projeto de mineração Nível 1 com recurso escalável de alto grau, localizado no Distrito Mineiro de Carajás, no Estado do Pará, nordeste do Brasil. A área possui infraestrutura muito bem desenvolvida, incluindo rodovias, ferrovias e energia hidrelétrica, como resultado da atividade de mineração em Carajás.

O Vermelho foi desenvolvido primeiramente pela Vale (anteriormente CVRD) com o objetivo de se tornar sua principal operação de níquel-cobalto. Foi realizado um extenso trabalho nas etapas do Projeto de Escopo (Avaliação Econômica Preliminar ou PEA), PFS e Estudo de Viabilidade (FS). Isso incluiu programas de perfuração e abertura de poços totalizando 152.000 m, testes piloto em lotes e em escala integral e estudos detalhados de engenharia. O Projeto foi posteriormente levado a cabo através de um programa de Viabilidade, com a Vale relatando uma decisão positiva de desenvolvimento em 2005. O Projeto foi posteriormente suspenso após a entrega do FS devido a problemas de liquidez da Vale.

A Horizonte realizou um Estudo de Pré-Viabilidade (PFS), cujos resultados foram publicados no final de 2019, que confirmaram Vermelho como um projeto Nível 1, com grande recurso de alto teor, uma longa vida útil da mina e fonte de baixo custo de sulfato de níquel para a indústria de baterias. Esse PFS foi realizado com foco na escala e estratégia escolhidas pela Horizonte e para aproveitar os últimos avanços na tecnologia de processamento.

O PFS do Vermelho compreende uma operação de lavra planejada de laterita de níquel a céu aberto que explora inúmeras cavas diferentes. O processo hidro-metalúrgico compreende uma planta de beneficiamento onde o minério é submetido a upgrade antes de ser alimentado para uma Planta de refino e Lixiviação Ácida de Alta Pressão centralizada (HPAL) que produz os sulfatos. O Projeto extrai 141,3 milhões de toneladas (Mt) de Reserva Mineral Provável para produzir 924 kt de níquel contido em sulfato de níquel, 36 kt de cobalto contido em sulfato de cobalto e 4,48 Mt de subproduto vendável, kieserita (uma forma de fertilizante) durante vida útil inicial de 38 anos.

A planta será construída em duas fases, com capacidade inicial de 1Mt por ano (Mt/a) de feed de autoclave (Fase 1); depois de três anos de produção, um segundo trem de processo (Expansão de Fase 2) será efetivamente construído, dobrando a taxa de feed de autoclave para 2 Mt/a. O pico de produção é de aproximadamente 34.000 t/a de Níquel e 1.800 t/a de Cobalto.

Os 38 anos de vida útil inicial da mina do PFS geram fluxos de caixa livre após tributação de US$ 7,3 bilhões, gerando uma TIR superior a 26% sobre um custo de capital inicial de US$ 652 milhões e custo efetivo C1 de US$ 8.029/t Ni durante a vida da mina, $7,286 custo efetivo C1 durante os primeiros 10 anos (preço consensual de níquel aplicado de US$ 16.400/tonelada).

Switch to desktop view