En
 
   English Português  
AIM: HZM 3,41 GBX
TSX: HZM 0,07 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil
 

Subsídio chinês pode ter consequências significativas para o mercado de veículos elétricos

A China começou a avançar rapidamente com o fim do bloqueio governamental em resposta à pandemia de Covid-19. Enquanto certas restrições permanecem em vigor, o governo tem como objetivo dar nova vida à economia, usando várias ferramentas para incentivar uma nova fase de crescimento.

Entre esses incentivos está o anúncio de uma prorrogação, por dois anos, dos subsídios atualmente concedidos àqueles que optam por comprar um veículo elétrico (electric vehicle, ou EV) ao invés de veículos movidos a gasolina ou diesel.

De acordo com a Bloomberg, o subsídio de EVs pode não ser prorrogado com as taxas atuais, com uma redução de 10% sendo considerada este ano. Além disso, os subsídios possivelmente serão concedidos apenas para veículos produzidos localmente com um preço de tabela de até 300.000 yuan (cerca de 38.600 euros) e o alcance mínimo para EVs elegíveis pode ser aumentado dos atuais 250 para 300 quilômetros. Embora algumas mudanças nos subsídios sejam esperadas, acredita-se que a confirmação de estender uma série de subsídios de EVs por mais dois anos tenha um impacto positivo significativo nas matérias-primas que fazem parte dos componentes de EVs.

O níquel é um elemento importante nas baterias de EVs e o consumo deste metal deve se beneficiar com qualquer aumento de vendas na China, um dos mercados mais importantes do mundo para EVs. O uso de níquel nas baterias de automóveis oferece maior densidade de energia e armazenamento a um custo menor, proporcionando um alcance maior para os veículos.

Atualmente, a China possui o maior mercado de vendas de EVs por unidade. O governo chinês gastou pelo menos US$ 60 bilhões para apoiar a incipiente indústria de EVs, incluindo financiamento de pesquisa e desenvolvimento, isenções de impostos e financiamento para estações de carregamento de baterias. A China também começará a pressionar para substituição de veículos a diesel em cidades importantes como Pequim, uma medida que visa reduzir quantidades excessivas de poluição na atmosfera.

O dinheiro gasto pelo governo chinês será usado para começar a substituir os veículos a diesel nas grandes cidades que excedem o Estágio III na classificação de emissões do país. Essa classificação, nova e mais rígida, eventualmente eliminaria os veículos pesados movidos a diesel ​​que liberam mais de 2,1 gramas de monóxido de carbono por kWh de energia utilizada das cidades de alto tráfego, como Pequim.

Setor de EVs preparado para o crescimento

A Tesla, líder no setor de EVs, surpreendeu o mercado recentemente com os resultados do primeiro trimestre, com entrega de 88.400 veículos novos no período, aumentando o preço das ações em 10% no mercado pós-venda.

Tesla

Analistas do banco de investimentos Jefferies também atualizaram recentemente as ações da Tesla de HOLD (segurar) para BUY (comprar), convertendo outro cético de Wall Street, segundo um relatório.

Embora os números da Tesla sejam inferiores ao trimestre anterior, o que é compreensível devido ao efeito da Covid-19 particularmente em março, eles foram 40% maiores que no ano anterior, mostrando demanda forte e contínua por EVs comparada aos veículos a gasolina.

Os subsídios chineses, sem dúvida, acelerarão um movimento global em direção a um futuro mais limpo com EVs. Com o tempo, com a expectativa de preços de EVs ainda mais competitivos em relação aos veículos a gasolina, provavelmente veremos um aumento exponencial nos volumes de vendas.

Em um call recente organizado pelo banco Berenberg, os analistas anteciparam que o preço previsto do níquel a longo prazo permanecerá o mesmo, apesar da Covid-19, com o mundo ainda se movendo rumo a alternativas de energia mais ecológicas, e precisando de estoques significativos de níquel para EVs. Pesquisas sugerem que o mercado necessitará de aproximadamente 0,5 a 1,3 milhão de toneladas extras de níquel até 2030, representando um aumento de até 50% na produção atual de níquel globalmente.

O anúncio da extensão do subsídio chinês por mais dois anos e o movimento global contínuo em direção a energias renováveis ​​são boas notícias para a Horizonte. A Horizonte está desenvolvendo o projeto Vermelho, com a intenção de fornecer níquel e cobalto diretamente ao mercado de EVs.



Voltar Para Notícias
Switch to desktop view