En
 
   English Português  
AIM: HZM 3,58 GBX
TSX: HZM 0,06 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil
 

Queda histórica em estoque de níquel

Quase 25.000 toneladas de níquel foram retiradas dos armazéns da London Market Exchange (LME) na semana passada, o maior declínio nos 40 anos de história do contrato de níquel da LME. E o mergulho recorde continua nesta semana. Os estoques da LME caíram ainda mais nessa semana, com um recorde de 8.000 toneladas retiradas dos estoques na terça-feira, dia 8/10 (LME).

Ontem, os estoques de níquel da LME estavam em 108.000 toneladas (LME) e os bancos prevêem que esse número continue caindo para cerca de 75.000 toneladas nos próximos dias (dados publicados pelo ING Group, conforme citado nas notas diária do SP Angel).

O Tsingshan Holding Group Co. da China, o maior produtor de aço inoxidável do mundo, foi considerado uma das principais motivações por trás desse rebaixamento nos inventários de níquel da LME na semana passada (Bloomberg). A próxima proibição de exportação de minério de níquel pela Indonésia, que deve ocorrer em janeiro de 2020, levou com que os fabricantes de aço inoxidável, preocupados com suprimentos e os estoques de níquel, comprarem níquel a granel em curto tempo.

A queda nos estoques de níquel é um bom presságio para quem investe em níquel. Enquanto as empresas de aço inoxidável estão comprando níquel, os fabricantes de baterias de veículos elétricos também sentirão a pressão, pois confiam mais no fornecimento de níquel para alimentar a revolução dos veículos elétricos.

Fontes:
LME
SP Angel
Bloomberg



Voltar Para Notícias
Switch to desktop view