En
 
   English Português  
AIM HZM 6,55 GBX
TSX HZM 0,11 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil
30/09/2021 Download .pdf version

HORIZONTE OBTÉM APROVAÇÃO DE CRÉDITO PARA INSTRUMENTO DE DÍVIDA SÊNIOR DE US$346,2 MILHÕES PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO ARAGUAIA

A Horizonte Minerals Plc, (AIM: HZM, TSX: HZM) (“Horizonte” ou “a Empresa”) empresa de níquel com foco no Brasil, anuncia que recebeu aprovações de crédito de um sindicato de cinco instituições financeiras internacionais (os “Financiadores Sênior”), além da aprovação previamente anunciada pelas duas Agências de Crédito à Exportação (ECAs), para um instrumento de financiamento de projeto com garantia sênior (o "Instrumento de Dívida Sênior") de até US$346,2 milhões para financiar a construção e o desenvolvimento do seu projeto de ferroníquel Araguaia ("Araguaia" ou o "Projeto").

Os Financiadores Sênior são BNP Paribas Securities Corp, ING Capital LLC, Natixis, New York Branch, Société Générale e Swedish Export Credit Corporation (SEK). As ECAs são a Agência de Crédito à Exportação da Dinamarca (EKF) e a Agência de Crédito à Exportação da Finlândia (Finnvera plc).

O Instrumento de Dívida Sênior incluirá duas parcelas:

  • Parcela A de US$146,2 milhões, a ser garantida pelas ECAs em relação a uma série de contratos de equipamento e de prestação de serviços essenciais; e
  • Parcela B de US$200 milhões de dólares.

O prazo do Instrumento de Dívida Sênior será de dez anos e meio para a Parcela A, e oito anos e meio para a Parcela B. A taxa de juros do Instrumento de Dívida Sênior será de LIBOR mais 1,80% a.a. para a Parcela A, e LIBOR mais 4,25 a 4,75% a.a. para a Parcela B (LIBOR se refere a London Inter-Bank Offered Rate). A conclusão do Instrumento de Dívida Sênior está sujeita às condições habituais, incluindo a negociação e definição de documentação definitiva e a celebração de um acordo abrangente entre credores, entre outras.

A Endeavour Financial está atuando como assessora financeira da Empresa e o Norton Rose Fulbright

LLP tem atuado como assessor jurídico, com o apoio do escritório de advocacia Freitas Ferraz no Brasil.

Os Financiadores Sênior e as ECAs estão sendo assessorados pelo Milbank LLP, Micon International Limited (Engenheiro Independente) e Arcadis (Consultor Independente de Meio Ambiente, Social, Saúde e Segurança).

O CEO da Horizonte, Jeremy Martin, comentou: “Tenho o prazer de anunciar que recebemos estas aprovações finais de crédito de cinco importantes instituições financeiras internacionais. A equipe da Horizonte e os nossos assessores trabalharam durante os últimos 18 meses para chegar a este ponto. Associado com as duas Agências de Crédito à Exportação, este sindicato de sete instituições fornece um Instrumento de Dívida Sênior de U$346,2 milhões para ajudar a financiar a construção do Projeto Araguaia. Este marco representa a conclusão de um processo intensivo de due diligence que incluiu visitas ao site por parte dos Financiadores Sênior e especialistas independentes, e extensas avaliações técnicas, de marketing, ambientais, sociais e jurídicas do Projeto.

A aprovação de crédito de todo o sindicato é o catalisador para finalizar os outros componentes do financiamento total necessário para o Araguaia. Tal como anteriormente anunciado, o processo com o parceiro de offtake e o investidor estratégico está bem avançado, e estamos ansiosos para atualizar o mercado sobre a sua conclusão, em paralelo com a conclusão do Instrumento de Dívida Sênior nos próximos meses.

A força do sindicato que concedeu a aprovação do crédito é prova da robustez econômica do Projeto, da capacidade técnica da nossa equipe e dos nossos padrões de sustentabilidade alinhados às melhores práticas. Com poucos projetos novos de níquel com estas credenciais na fase de construção, acreditamos que a notícia de hoje é um ponto crucial na história da Horizonte, uma vez que trabalhamos para nos tornar um grande produtor de níquel. Isto acontece em um contexto de fortes fundamentos do mercado do níquel, onde estamos assistindo uma demanda significativa no setor de aço inoxidável, simultânea ao crescimento acelerado no mercado de baterias de veículos elétricos.”

Este anúncio contém informação privilegiada para efeitos do Artigo 7 do Regulamento 596/2014 da UE, tal como retido no Reino Unido nos termos do S3 da Lei da União Europeia (Saída) de 2018.

Para mais informações, visite www.horizonteminerals.com ou entre em contato:

Horizonte Minerals plc
Jeremy Martin (CEO)
Anna Legge (Comunicação Corporativa)

info@horizonteminerals.com
+44 (0) 203 356 2901

Peel Hunt (NOMAD & Joint Broker)
Ross Allister
David McKeown

+44 (0)20 7418 8900

BMO (Joint Broker)
Thomas Rider
Pascal Lussier Duquette
Andrew Cameron

+44 (0) 20 7236 1010

Sobre a Horizonte Minerals:

A Horizonte Minerals plc (AIM & TSX: HZM) está desenvolvendo dois projetos de classe 1 que são 100% de propriedade da Empresa no estado do Pará – o Projeto Araguaia Níquel e o Projeto Vermelho de Níquel-Cobalto. Os dois projetos são de larga escala, alto teor, baixo custo, baixo carbono e escaláveis. O Araguaia está pronto para construção e produzirá 29.000 toneladas de níquel por ano para abastecer o mercado de aço inoxidável. O Vermelho está em fase de estudo de viabilidade e produzirá 25.000 toneladas de níquel e 1.250 toneladas de cobalto para abastecer o mercado de baterias de veículos elétricos. O perfil combinado de produção de curto prazo da Horizonte de mais de 50.000 toneladas de níquel por ano posiciona a Empresa como um produtor de níquel significativo globalmente. A Horizonte está desenvolvendo um novo distrito de níquel no Brasil que se beneficiará da infraestrutura estabelecida, incluindo energia hidrelétrica disponível no Distrito Minerário de Carajás.

DECLARAÇÃO DE ADVERTÊNCIA EM RELAÇÃO A INFORMAÇÕES PROSPECTIVAS

Exceto por declarações de fatos históricos relacionados à Empresa, determinadas informações contidas neste comunicado à imprensa constituem "informações prospectivas" sob a legislação canadense de valores mobiliários. As informações prospectivas incluem, mas não estão limitadas a, declarações relacionadas ao potencial dos projetos minerais atuais ou futuros da Empresa; o sucesso das atividades de exploração e mineração; custo e tempo de exploração, produção e desenvolvimento futuros; a estimativa dos recursos minerais e reservas e a capacidade da Empresa para atingir seus objetivos em relação ao crescimento de seus recursos minerais; e a realização de estimativas de reservas e recursos minerais. Geralmente, as informações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de terminologia prospectiva, como "planeja", "espera" ou "não espera", "é esperado", "orçamento", "programado", "estima", "projeta", "pretende", "prevê" ou "não prevê", ou "acredita", ou variações de tais palavras e frases ou declarações que determinadas ações, eventos ou resultados "podem", "poderiam", "seriam", "serão considerados", "ocorrem" ou "são alcançados". As informações prospectivas são baseadas em premissas, estimativas, análises e pareceres razoáveis da administração, feitos à luz de sua experiência e sua percepção das tendências, condições atuais e desenvolvimentos esperados, bem como outros fatores que a administração acredita serem relevantes e razoáveis nas circunstâncias presentes na data em que tais declarações são feitas, e estão inerentemente sujeitas a riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores que podem fazer com que os resultados reais, nível de atividade, desempenho ou realizações da Empresa sejam substancialmente diferentes daqueles expressos ou implícitos por tais informações prospectivas, incluindo, entre outros, riscos relacionados a: riscos de exploração e mineração, competição de concorrentes com maior capital; a falta de experiência da Empresa em relação às operações de mineração em fase de desenvolvimento; flutuações nos preços dos metais; riscos não segurados; requisitos ambientais e outros requisitos regulatórios; exploração, mineração e outras licenças; as obrigações de pagamentos futuros da Empresa; potenciais disputas em relação ao título da Empresa a, e a área de, suas concessões de mineração; a dependência da Empresa de sua capacidade de obter financiamento suficiente no futuro; a dependência da Empresa de suas relações com terceiros; as joint ventures da Empresa; o potencial de flutuações cambiais e instabilidade política ou econômica nos países em que a Empresa atua; flutuações cambiais; a capacidade da Empresa de gerenciar seu crescimento de forma eficaz; o mercado de negociação das ações ordinárias da Empresa; incerteza com relação aos planos da Empresa de continuar a desenvolver suas operações e novos projetos; a dependência da Empresa do pessoal chave; possíveis conflitos de interesse dos conselheiros e diretores da Empresa e diversos riscos associados à estrutura legal e regulatória dentro da qual a Empresa atua. Embora a administração da Empresa tenha tentado identificar fatores importantes que poderiam causar resultados reais materialmente diferentes daqueles contidos em informações prospectivas, pode haver outros fatores que fazem com que os resultados reais não sejam como os previstos, estimados ou pretendidos. Não pode haver garantia de que tais declarações se mostrarão precisas, pois os resultados reais e eventos futuros podem diferir materialmente daqueles previstos em tais declarações.