En
 
   English Português  
AIM HZM 8,95 GBX
TSX HZM 0,15 CAD
Desenvolver o projeto de níquel principal seguinte no Brasil
29/10/2018 Download .pdf version

ESTUDO DE VIABILIDADE CONFIRMA PROJETO DE NÍQUEL DE BAIXO CUSTO E VIDA ÚTIL LONGA NO ARAGUAIA

A Horizonte Minerals Plc, (AIM/TSX: HZM) (“Horizonte” ou “a Empresa’), empresa de desenvolvimento de níquel focada no Brasil, tem a satisfação de publicar os resultados do Estudo de Viabilidade (FS ou “o Estudo”) para o Projeto de Ferro-Níquel Araguaia, no estado do Pará.

O Estudo confirmou que o Araguaia é um projeto Nível 1 com grande recurso escalável de alto teor e vida útil da mina longa, e fonte de baixo custo de ferro-níquel para a indústria de aço inoxidável.

O projeto do FS do Araguaia permite a futura construção de uma segunda linha de processo de calcinador rotativo e forno elétrico (RKEF), com potencial para dobrar a capacidade de produção do Araguaia, de 14.500 tpa de níquel para até 29.000 tpa de níquel.

Espera-se que a economia atraente e resultados técnicos do Estudo deem suporte ao financiamento, acordos de escoamento e futuras etapas de desenvolvimento.

O cronograma rápido para a produção deve aproveitar a previsão de crescimento do mercado do níquel no curto e longo prazo.

Destaques:

  • A vida útil inicial de 28 anos irá gerar fluxo de caixa após taxação de US$ 1,6 bilhões com recursos minerais suficientes para estender além dos 28 anos;
  • Valor Presente Líquido[1] (VPL) após impostos estimado de US$ 401 milhões[2] e Taxa Interna de Retorno (TIR) de 20,1%;
  • Após o desenvolvimento, espera-se que o Projeto produza em média 14.500 toneladas de níquel contido em aproximadamente 52.000 toneladas de ferro-níquel por ano, utilizando a tecnologia RKEF comprovada, atualmente utilizada em mais de 40 minas ao redor do mundo;
  • O caso de base para a economia do FS considera o preço fixo do níquel de US$ 14.000 por tonelada (/t) para os 28 anos de vida útil da mina, com base na previsão de curto prazo da Wood Mackenzie;
  • O custo efetivo C1 (Brook Hunt) de US$ 3,72 por libra (/lb) de níquel (US$ 8.193/t) faz do Araguaia um produtor de baixo custo;
  • Utilizando o consenso de preço de níquel a médio prazo de US$ 16.800/t, o VPL após impostos aumenta para US$ 740 milhões com TIR de 28,1%, refletindo a alavancagem significativa que o retorno do Projeto possui em qualquer aumento nos preços do níquel;
  • A estimativa de custo de capital de US$ 443 milhões (AACE Classe 3), incluindo US$ 65,3 milhões de contingências equipara a 17,2% do orçamento capex total;
  • A planta do processo foi projetada para permitir uma expansão no Estágio 2, com uma segunda linha de processo RKEF no futuro, após total comissionamento da primeira linha, proporcionando flexibilidade para dobrar a produção de níquel. Uma Avaliação Econômica Preliminar (PEA) está sendo desenvolvida para esta expansão Estágio 2, com previsão de publicação no final de 2018;
  • O Araguaia está configurado para fornecer benefícios socioeconômicos significativos para comunidades no estado do Pará, incluindo a geração de mais de 1.000 empregos diretos na fase de construção e cerca de 500 empregos durante a operação, bem como programas adicionais de desenvolvimento econômico e social;
  • A perspectiva para o mercado de níquel é robusta, com crescimento de demanda de cerca de 5% nos próximos três a cinco anos, tanto do setor de aço inoxidável como de uma nova demanda originada do crescimento do mercado de bateria de veículos elétricos; e
  • A Empresa obteve a Licença Prévia e Outorga de Uso de Recursos Hídricos com sucesso para operação em escala total no Araguaia e está a caminho de obter a Licença de Instalação no Q1 de 2019.

O Diretor Executivo da Horizonte, Jeremy Martin, comentou:

Tenho a satisfação de entregar o Estudo de Viabilidade para o projeto de ferro-níquel Araguaia. O Estudo representa a etapa mais importante no desenvolvimento da Empresa até o momento. Desde a descoberta inicial da Horizonte e a aquisição da Teck e Glencore, este é o auge de uma longa jornada que nem todas as empresas conseguem alcançar com sucesso. A Horizonte possui um dos maiores projetos de níquel não desenvolvidos do mundo, em uma jurisdição favorável à mineração, com boa infraestrutura e conjunto econômico atraente, como definido no FS.

O FS mostra que o Araguaia pode ser um fornecedor de baixo custo de níquel na forma de ferro-níquel de alto teor para a indústria de aço inoxidável, durante os 28 anos iniciais de vida útil a operação gera fluxo de caixa após taxação de US$ 1,6 bilhões, TIR de mais de 20% e está posicionada na porção inferior da curva global de custo.

A conclusão do FS demandou mais tempo do que previsto. O cronograma foi alterado para garantir o alto padrão de qualidade da engenharia e de outros entregáveis, e incluir a opção, dentro do projeto, de adicionar uma segunda linha que dobraria a capacidade para 29.000 toneladas de níquel por ano.

Com a conclusão do FS, a prioridade agora é obter o financiamento do projeto e avançar nos pacotes dos trabalhos iniciais. O projeto não está alavancado e está em posição forte sem resultados, royalty ou fluxo de níquel acordados, dando valor e flexibilidade máxima para o processo de financiamento.

Os fundamentos do mercado do níquel são positivos para curto e longo prazo, impulsionado pela demanda robusta do crescimento de aço inoxidável e taxas de penetração de veículos elétricos (EV). Os inventários físicos da LME continuam aumentando a níveis nunca vistos nos últimos 5 anos. Isso, combinado com a falta de novos projetos grandes no curto prazo, significa que é o momento oportuno para desenvolver o Araguaia.

“Gostaria de agradecer a toda equipe do estudo de viabilidade do Araguaia, que trabalharou muito para entregar este estudo de alta qualidade. A Horizonte está entrando em uma nova e empolgante fase de sua jornada de exploradora para desenvolvedora, com potencial para criar valor substancial para todos os stakeholders, como ressaltado nos resultados hoje. Estou ansioso para fornecer informações atualizadas ao mercado, tanto sobre o emblemático projeto de ferro-níquel Araguaia como o projeto de níquel-cobalto Vermelho.”

Figura 1: Imagem 3D da planta RKEF proposta no Projeto de Ferro-Níquel Araguaia

Conferência telefônica entre analistas e apresentação

A Horizonte sediará uma conferência telefônica e apresentação hoje, 29 de outubro de 2018, às 10:00 GMT. Os participantes podem se conectar à conferência ligando para um dos números abaixo aproximadamente 10 minutos antes do horário de início.

Ligação gratuita no Reino Unido: 08082370030

Ligação local no Reino Unido: +44 (0)2031394830

PIN: 75301112#

A apresentação estará disponível para download no website da Empresa www.horizonteminerals.com ou no link abaixo:

http://www.anywhereconference.com?UserAudioMode=DATA&Name=&Conference=131699934&PIN=75301112

A gravação da conferência telefônica estará disponível no website da Empresa.

Informações detalhadas do Estudo de Viabilidade do Araguaia

Capítulo 1 – Resumo do Projeto

O Projeto Araguaia, totalmente de propriedade da Horizonte Minerals, está localizado na área sudeste do estado do Pará, a aproximadamente 760 km ao sul da capital do estado, Belém.

O Projeto inclui uma operação de mineração de níquel laterítico a céu aberto para explorar uma Reserva Mineral de 27,5 Mt a partir de um Recurso Mineral de 119 Mt, para produzir 52.000 toneladas de ferro-níquel (FeNi) (contendo 14.500 toneladas de níquel) por ano, durante 28 anos. O processo metalúrgico inclui uma única linha RKEF para extrair FeNi do minério laterítico. A planta RKEF e a infraestrutura do projeto serão construídas no período de 31 meses. Após um período inicial de ampliação, a planta atingirá a capacidade total de processamento de aproximadamente 900.000 toneladas de minério seco por ano. O produto FeNi será transportado por rodovia até o porto Vila do Conde para ser enviado a clientes em outros países.

A engenharia da planta do processo, mineração, infraestrutura e utilidades foram desenvolvidas para atender ao padrão classe 3 de estimativas de capital e custo operacional da Association for the Advancement of Cost Engineering (AACE – Associação para o Avanço de Engenharia de Custo). Isto significa que as estimativas de custo operacional e de capital possuem acurácia combinadas de -10%+15%. Os custos operacionais e de capital iniciarão no Q3 2018.

Os resultados do FS mostram que o Araguaia possui economia atraente, conforme ressaltado na Tabela 1 abaixo.

Tabela 1: Principais indicadores econômicos do Estudo de Viabilidade do Projeto (após taxação)

Item

Unidade

Base do preço do níquel (US$/t Ni)

Base
(14.000)

CIBC
(16.800)

Wood Mackenzie (26.450)

Fluxo de caixa líquido

US$M

1.572

2.582

6.060

VPL8

US$M

401

740

1.906

TIR

%

20,1

28,1

50,4

Ponto de equilíbrio (VPL8) preço do Ni

US$/t

10.766

10.766

10.766

Custo C1 (Brooke Hunt)

US$/t

8.193

8.193

8.193

Ano de produção de retorno do investimento

anos

4,2

3,3

1,8

LOM Ni recuperado

kt

426

426

426

LOM Fe recuperado

kt

995

995

995

Média de produção de Ni a 0,9 Mt/a minério[3]

kt/a

14,5

14,5

14,5

Média de produção de Fe a 0,9 Mt/a minério

kt/a

32

32

32

Receita total

US$M

5.970

7.164

11.449

Custos totais

US$M

3.811

3.995

4.657

Fluxo de caixa de operação

US$M

2.159

3.169

6.792

O modelo assume 100% de capital próprio. O caso de base foi desenvolvido utilizando o preço fixo do níquel de US$ 14.000/t Ni. Dois outros casos foram preparados, um utilizando o preço de consenso do mercado de US$ 16.800/t Ni e outro, a previsão de longo prazo da Wood Mackenzie (WM) de US$ 26.450/t Ni. Estas duas previsões adicionais de preço representam cenário positivo.

Conforme representado na Tabela 1 (acima), para o caso de base o projeto possui um período de 4,2 anos para retorno do investimento com receita cumulativa bruta de US$ 5.970 milhões. A análise econômica indica VPL após taxação de US$ 401 milhões e TIR de 20,1%, utilizando a previsão do caso de base de US$ 14.000/t Ni, o que aumenta para US$1.906 milhões e 50,4% quando utilizada a previsão de preço de longo prazo pela WM de US$ 26.450/t Ni.

Capítulo 2 – Recursos/Reservas e Mineração

A Snowden Mining Industry Consultants realizou a engenharia de mina junto com o capital de mineração, as estimativas de custo operacional e estimativa de recurso para o Projeto. A Snowden é uma consultoria global na área de mineração e treinamento com experiência em tecnologias para engenharia de mina, otimização de mina e estimativa de recurso.

Recursos Minerais

O Projeto tem dois principais centros de lavra: Araguaia Níquel Sul (ANS) e Araguaia Níquel Norte (ANN). O ANS abriga sete depósitos: Pequizeiro; Baião; Pequizeiro Oeste; Jacutinga; Vila Oito Leste; Vila Oito Oeste e Vila Oito, enquanto o ANN abriga o depósito Vale dos Sonhos.

Diversas fases de perfuração com diamante foram concluídas no ANP, iniciadas em 2010. A perfuração no ANS foi realizada pela Horizonte e Teck, e a perfuração no ANN, pela Xstrata. A Horizonte tem atuado no projeto ANS desde sua descoberta inicial em 2010, quando a aquisição e integração das áreas de projeto foram concluídas completamente, em 2015, a Horizonte se tornou a única operadora do projeto. Um total de 75.250 metros (m) de perfuração com diamante foi concluído em 2.627 furos de sondagem para o Projeto.

As estimativas de Recurso Mineral para os depósitos sendo considerados no FS estão representadas na Tabela 2. O Recurso Mineral Medido estimado a um grau de corte de 0,90% de Ni é de 18 Mt a um teor de 1,44% de Ni. O Recurso Mineral Indicado é de 101 Mt a um grau de 1,25% de Ni. Isto resulta em uma combinação de Recurso Mineral de 119 Mt ao teor de 1,27% de Ni para Recursos Minerais Indicado e Medido a um teor de corte de 0,90% de Ni (incluindo Reservas Minerais). Adicionalmente, 13 Mt ao teor de 1,19% de Ni (a um grau de corte de 0,90% de Ni) é definido com Recurso Mineral Inferido.

Tabela 2 Recursos Minerais para o ANS e ANN em fevereiro de 2017 por tipo de material (corte de 0,90% de Ni)

Araguaia

Categoria

Tipo de material

Tonelagem (kt)

Densidade a granel (t/m3)

Ni contido (kt)

Ni
(%)

Co
(%)

Fe
(%)

MgO
(%)

SiO2
(%)

Al2O3
(%)

Cr2O3
(%)

Subtotal

Medido

Limonito

1.232

1,39

15

1,20

0,15

37,43

2,00

17,15

11,07

2,98

Transição

6.645

1,26

116

1,75

0,07

18,89

10,20

42,06

6,59

1,29

Saprolito

10.291

1,40

130

1,27

0,03

12,03

24,08

41,24

3,95

0,87

Total

Medido

Todos

18.168

1,35

261

1,44

0,05

16,26

17,51

39,91

5,40

1,17

Subtotal

Indicado

Limonito

19.244

1,39

216

1,12

0,12

36,22

2,40

20,46

9,61

2,65

Transição

30.917

1,20

439

1,42

0,07

21,38

11,26

38,95

5,37

1,51

Saprolito

51.008

1,31

610

1,18

0,03

11,83

25,79

40,59

3,16

0,85

Total

Indicado

Todos

101.169

1,30

1.264

1,25

0,06

19,39

16,90

36,26

5,06

1,39

Total

Medido + Indicado

Todos

119.337

1,30

1.525

1,27

0,06

18,91

16,99

36,81

5,11

1,36

Subtotal

Inferido

Limonito

2.751

1,37

30

1,08

0,10

34,92

3,04

22,84

9,23

2,50

Transição

4.771

1,20

62

1,30

0,07

21,23

11,04

39,09

5,62

1,40

Saprolito

5.398

1,35

62

1,15

0,03

11,80

24,36

41,81

3,69

0,82

Total

Inferido

Todos

12.920

1,30

154

1,19

0,06

20,21

14,90

36,77

5,58

1,39

Observações:

  1. Recursos Minerais não são Reservas Minerais e não demonstraram viabilidade econômica. Todos os valores foram arredondados para refletir a acurácia relativa da estimativa e foram utilizados para derivar os subtotais, totais e médias ponderadas. Tais arredondamentos, consequentemente, introduzem uma pequena margem de erro. Quando esta ocorre, a Snowden não as considerou material.
  2. Os Recursos Minerais relatados incluem Reservas Minerais.
  3. O padrão de relato adotado para a estimativa de Recurso Mineral utiliza terminologia, definições e orientações dadas pelos Padrões CIM de Recursos Minerais e Reservas Minerais (maio de 2014), conforme preconiza a NI 43-101.
  4. A Snowden realizou uma inspeção no site dos depósitos, feita pelo Sr. Andy Ross FAusIMM, “profissional independente qualificado” conforme definido na NI 43-101.
  5. Kt = milhões de toneladas (métrica).

Reservas Minerais

A Reserva Mineral foi estimada pela Snowden de acordo com as diretrizes CIM (2010) e JORC (2012).

Todos os Recursos Minerais Indicados economicamente dentro dos projetos das cavas foram classificados como Reservas Minerais Prováveis e todos os Recursos Minerais Medidos no Pequizeiro (ANS) foram classificados como Reservas Minerais Comprovadas (esta classificação foi testada e apoiada pelo programa de mineração-teste realizada nesta cava em 2017). Os Recursos Minerais Medidos na cava Vale dos Sonhos (ANN) foram classificados como Reservas Minerais Prováveis. A Tabela 3 apresenta um resumo. A Reserva Mineral de 27,2 Mt proporciona vida útil da mina de 31 anos com base na produtividade anual de minério na planta RKEF de 900.000 t/a.

Tabela 3 Reservas Minerais em cava a céu aberto relatadas em outubro de 2018

Categoria

Minério (Mt)

Ni (%)

Fe (%)

SiO2:MgO

Al2O3 (%)

Comprovado

7,33

1,72

16,01

3,01

6,00

Provável

19,96

1,68

17,57

2,36

4,56

Total

27,29

1,69

17,15

2,52

4,94

Observações:

  1. Mt – milhões de toneladas métricas seca.
  2. O corte utilizado foi de 1,4% de Ni.
  3. A diluição foi modelada como parte do rebloqueio, perda de minério aplicada foi de 8%.
  4. O padrão de relato adotado para a estimativa de Reserva Mineral utiliza a terminologia, definição e diretrizes do CIM Standards on Mineral Resources and Mineral Reserves (Padrões para Recursos e Reservas Minerais do CIM) (Maio de 2014), conforme requisito da NI 43-101.
  5. A Snowden concluiu uma inspeção do site em três ocasiões entre março de 2016 e maio de 2017, realizada pelo Sr. Frank Blanchfield FAusIMM, “profissional independente qualificado” de acordo com a NI 43-101.

Lavra

A lavra será realizada com caminhão para transporte de minério e métodos de escavadeira. Não será necessária explosão. O controle de teores da perfuração de Circulação Reversa (RC) será realizado em espaçamento de 10 m x 10 m antes da lavra. Combinado com o controle visual do limonito e entorno de transição, amostragem de superfície, amostragem da pilha de estocagem e amostragem do minério de alimentação, dão suporte a uma estratégia da mina para a usina, projetada para manter alimentação consistente com a planta do processo.

O resíduo será armazenado em depósitos externos próximos às cavas. O minério será transportado para pilhas de estocagem próximas a cada depósito. O revestimento (usando ferricrete obtido da camada removida antes do início da lavra) será necessário para possibilitar o tráfego na e no entorno da mina durante a estação chuvosa. Dependendo da demanda da planta, o minério será transportado a partir das pilhas de estocagem ou diretamente das cavas para o minério bruto (ROM) nas instalações do processo RKEF. As pilhas de estocagem de ROM serão revestidas e classificadas de acordo com o tipo de minério e composição química para fusão.

O modelo de recurso foi convertido em um modelo para refletir o método de lavra e incorporar a previsão de diluição e perda. O modelo foi reprogramado para 6,25 m x 2 m, com 300 mm de “pele” de transição (diretamente sob o entorno do limonito) sendo tratada como perda.

As cavas foram otimizadas para atingir o material de maior teor proporcionando vida útil da mina de aproximadamente 28 anos. Isto resultou na aplicação de um teor de corte de 1,4% de Ni. As cavas foram então otimizadas utilizando Whittle 4X para determinar a concha a ser utilizada para o projeto.

A taxa de lavra anual tem seu pico a 3,5 Mt/ano entre os anos de produção dois e sete e cai para 3,0 Mt/ano para o restante do Projeto.

A mina fornece níquel de alto teor no início da vida útil, atingindo 2% no ano de produção 2. O teor de Ni é acima de 1,8% para a maior parte dos 10 primeiros anos de produção e reduz para aproximadamente 1,6% para o restante da vida útil da mina.

Capítulo 3 – Processamento

O projeto da planta de processo, com as estimativas de custo de capital e operacional, foi feito pela Ausenco Engineering Canada Inc (‘Ausenco’). A Ausenco é uma empresa global de engenharia, construção e gerenciamento de projeto que fornece serviços de consultoria, entrega de projeto e soluções de gerenciamento de ativos para os setores de recursos, energia e infraestrutura.

O Projeto utilizará uma única linha de processamento RKEF desde o recebimento de minério até o jateamento do produto FeNi, Figura 2.

O processo RKEF é comprovado e utilizado com sucesso em mais de 40 plantas de níquel laterítico no mundo e foi considerado adequado para o Projeto com base em amplos testes metalúrgicos e campanhas da planta-piloto realizadas no minério.

As principais etapas do fluxo de processo RKEF são (Figura 2):

  • O minério bruto (ROM), em média com 34% de humidade, é primeiramente misturado para atender aos requisitos de processamento metalúrgico, e então é transportado para a etapa de britagem primária. Nesta etapa o minério é dimensionado utilizando duas etapas de britagem para atender aos requisitos das etapas subsequentes. É utilizado um dimensionador mineral (mineral sizer) com intervalo de 2 mm para dimensionamento primário, e o dimensionador com 50 mm de intervalo é utilizado na etapa final;
  • O minério é então homogeneizado, parcialmente seco e aglomerado à humidade média de 18% em um secador rotativo (4,5 m de diâmetro x 40 m de comprimento) e alimentado com carvão pulverizado;
  • O minério aglomerado seco é então colocado no forno elétrico com adição de carvão redutor. No forno, o minério é completamente seco, calcinado para remover humidade combinada com produtos químicos e os óxidos de ferro e níquel são parcialmente reduzidos. A poeira do forno é reutilizada no processo na etapa de britagem primária antes do secador/aglomerador;
  • O ustulado do forno é então transferido para o forno elétrico, onde ocorre redução adicional do níquel e do ferro, fundição e separação do metal e da escória em alta temperatura. A escória é produzida a cerca de 1.575ºC e o metal FeNi, em temperatura próxima a 1.500ºC;
  • Após esta separação, o metal fundido é transferido por cadinho para a etapa de refino. O produto final de FeNi contendo 30% de Ni é jateado com água, peneirado, seco e armazenado antes de ser despachado para o porto em caminhões, onde serão colocados em bags ou carregados a granel em containers para envio a consumidores por navio; e
  • A escória do forno elétrico é granulada e transferida para o depósito de escória por meio de caminhão.

Figura 2: Diagrama de fluxo do processo ANP com etapas do RKEF

PROCESS BLOCK DIAGRAM = DIAGRAMA DE PROCESSAMENTO

HORIZONTE MINERALS ARAGUAIA PROJECT = PROJETO ARAGUAIA DA HORIZONTE MINERALS

Water to process plant = Água para a planta de processo

Run of mine (ROM) ore = Minério bruto (ROM)

ROM shed = Armazenamento de minério bruto

Grizzly = Peneira

Dust bin = Caixa de poeira

Pug Mill = Misturador

Primary Crusher = Britagem primária

Process plant water pond = Lagoa de água da planta de processo

As received coal = Carvão “como recebido”

Coal crushing = Britagem de carvão

Coal pulverizing = Pulverização de carvão

Secondary crusher = Britagem secundária

Ore homogenisation shed = Armazenamento de homogeinização de minério

Loading hopper = Funil de carregamento

Dryer feed hopper & apron feeder = Funil secador e transportadores

Dryer = Secador

ESP

Stack = Pilha

Crusher = Britador

Dried ore storage = Estocagem de minério seco

RX feed hopper = Funil de alimentação RX

Rotary reduction kiln = forno rotativo de redução

Evaporative cooler and baghouse = Cooler de evaporação e filtro de manga

Stack = Pilha

Slag granulation = Granulação de escória

Water = Água

Electric furnace = Forno elétrico

Ladle refining = Refino a cadinho

To slag repositor = Para o depósito de escória

Slag casting and nickel recovery = Fundição de escória e recuperação de níquel

FeNi Shotting = Jateamento de FeNi

Dewatering bin = Caixa de drenagem

Slag settling tank = Tanque de decantação de escória

FeNi shot dryer = Secador de jatos de FeNi

Water cooling dam = Barragem de resfriamento de água

Rotary screen = Peneira rotativa

To market = Para o mercado

FeNi shot storage = Armazenamento de jatos de FeNi

Capítulo 4 – Avaliação Financeira

Custo de Capital

A estimativa é baseada na AACE classe 3 com faixa de precisão entre -10% e +15% do custo final do projeto (excluindo contingências) com data base de outubro de 2018. Todos os quantitativos estão expressos em dólares americanos, salvo disposto em contrário.

A estimativa de custos de capital (capex) inclui todos os custos diretos e indiretos, impostos locais e aduaneiros e contingências apropriadas para todas as instalações necessárias para que o Projeto chegue à produção, incluindo a planta do processo, linha de transmissão, tubulação de água e infraestrutura associada, conforme definido no FS. A estimativa é baseada na abordagem de Gerenciamento de Engenharia, Gestão de Compras e Construção (‘EPCM’) e estratégias de contratação do Projeto.

O custo de capital total inicial estimado (pré-produção) para o projeto é de US$ 443,1 milhões (após impostos, incluindo crescimento e contingência, excluindo escalonamento). O resumo do capex é apresentado na Tabela 4.

Tabela 4 Resumo do capex

WBS #

Área

US$’000

1000

Mina

6.003

3000

Preparação do Minério

38.731

4000

Pirometalurgia

137.518

5000

Fornecimento de Material

21.413

6000

Utilidades e Infraestrutura

106.918

7000

Instalações

9.095

8000

Custos Indiretos

82.409

 

Contingência

40.989

Custos Totais

 

443.076

Os custos diretos na Tabela 4 incluem fornecimento, transporte e instalação do site. O total de contingência considerado no capex é US$ 41,0 milhões, que, junto com os US$ 24,3 milhões de concessão para crescimento, resulta na provisão total de US$ 65,3 milhões. Esta quantia combinada representa 17,2% do total do capex (excluindo crescimento e contingência).

Custos operacionais

A estimativa de custo operacional e de lavra (opex) foi calculada considerando a produção operacional anual de 14.500 t de níquel e está apresentada como total anual e US$/t Ni na Tabela 5 (abaixo), calculada como uma média durante a vida útil da mina (LOM).

Os custos operacionais incluem a mina, planta de processo, preparação de minério, meio ambiente e social, royalties e despesas gerais e administrativas. As principais contribuições para os custos operacionais gerais são: energia, carvão, custos de mão de obra e de lavra, incluindo consumíveis e outros custo custos indiretos, como G&A.

Tabela 5: Resumo opex

Descrição

Custo/ano (US$)

US$/t níquel

Planta do Processo

   

Custos diretos

   

Energia

$32.114.355

$2.410

Carvão

$21.591.099

$1.620

Outros custos diretos

$17.965.039

$1.348

Mão de obra

$7.831.286

$588

Subtotal – Custos diretos

$79.501.779

$5.966

Custos indiretos

$10.285.640

$772

Custos de lavra

$21.112.173

$1.584

Custos totais

$110.889.592

$8.323

Resumo da economia

O modelo assume 100% de capital próprio. O caso de base foi desenvolvido utilizando o preço do níquel fixo de US$ 14.000/t Ni. Dois outros casos foram elaborados, um deles adotando o preço de consenso de mercado de US$ 16.800/t Ni e outro utilizando a previsão de longo prazo de US$ 26.450/t Ni. Estas duas previsões adicionais representam cenários positivos.

Conforme mostrado na Tabela 6, o ANP no modelo de após taxação para o caso de base apresenta retorno de investimento em um período de 4,2 anos com receita bruta cumulativa de US$ 5.970 milhões. A análise econômica indica VPL após taxação de US$401 milhões e TIR de 20,1% utilizando a previsão de caso de base de US$ 14.000/t Ni, que aumenta para US$ 1.906 milhões e 50,4% quando a previsão de longo prazo da WM de US$ 26.450/t Ni é adotada. A Tabela 7 mostra os resultados pré-taxação.

Tabela 7 Project economic performance (pre-taxation)

Item

Unidade

Base do preço do níquel (US$/t Ni)

Base
(14.000)

CIBC
(16.800)

Wood Mackenzie (26.450)

Fluxo de caixa líquido

US$M

1.834

3.208

7.313

VPL8

US$M

456

840

2.219

TIR

%

21,2

29,9

55,3

Ponto de equilíbro (NPV8) preço do Ni

US$/t

10.672

10.672

10.672

Custo C1 (Brooke Hunt)

US$/t

8.193

8.193

8.193

Ano de produção para retorno do investimento

years

4,0

3,0

0,75

Custos totais

US$M

4.137

4.137

4.137

Fluxo de caixa de operação

US$M

2.421

3.616

7.901

Análise de Sensibilidade

A análise de sensibilidade demonstra como o VPL8 é afetado pelas mudanças em uma variável enquanto as outras variáveis são mantidas constantes. Os resultados da análise de sensibilidade são apresentados na Tabela 8. O ponto de equilíbrio (B/E) indica que a mudança na variável que levará o VPL8 do projeto a US$ 0,000 se todas as outras variáveis forem mantidas inalteradas. Por exemplo, se o teor de Ni reduzir em 23,7%, o projeto se equilibrará no VPL8.

Tabela 8 Tabela de sensibilidade para o Caso de Base (US$ 14.000/t) VPL8 após taxação

 

-20%

-10%

-5%

0%

5%

10%

20%

B/E[4]

Teor de Ni

65

234

317

401

483

566

731

-23.7%

Recuperação de Ni

65

234

317

401

483

566

731

-23.7%

Preço do Ni

56

230

315

401

485

570

740

-23.1%

Capital de pré-produção

469

435

418

401

383

366

331

110.2%

Capital de produção

403

402

401

401

400

399

397

-

Custo de lavra

436

418

409

401

391

383

365

222.6%

Custo de processamento

531

466

433

401

367

335

269

59.8%

Taxa US$/BRL FX

222

321

363

401

434

465

519

-35.4%

Preço da eletricidade

447

424

412

401

389

377

353

167.2%

Fator de desconto

524

458

428

401

374

349

304

151.3%

Custo geral

414

407

404

401

397

393

386

-

Figure 3: Sensibilidade ao VPL8 para mudanças em diversos fatores de entrada

Legenda:

NPV (post-tax) = VPL (após impostos)

Grade Ni = Teor do Ni

Production capital = Capital de produção

Power price = Preço da energia

Recovery Ni = Recuperação de Ni

Mining cost = Custo de lavra

Discount rate = Taxa de desconto

Price Ni = Preço do Ni

Processing cost = Custo de processamento

Overhead cost = Custo geral

Pre-production capital = Capital de pré-produção

Fx rate = Taxa Fx

A análise de sensibilidade mostra que o Projeto é mais sensível ao preço do níquel, recuperação do níquel e teor do que ao opex ou capex.

Capítulo 5 – Estudo de mercado e preço do níquel

A WM, empresa global de consultoria e pesquisa em recursos naturais, realizou um estudo de mercado especializado na indústria do níquel. Os resultados da pesquisa são apresentados resumidamente abaixo.

A demanda mundial de níquel está prevista para aumentar em 3,6% em 2018, para 2,26Mt antes de desacelerar para uma taxa composta de crescimento anual de 2,1% ao ano, chegando a 2,61 Mt em 2025. O crescimento a longo prazo é levemente mais forte, em 2,5% ao ano, para 3,35 Mt em 2035, devido ao crescimento do segmento de baterias (para veículos elétricos). Durante este período, a captação primária de níquel em aço inoxidável será de 50-70% da demanda total, aumentando de 1,54 Mt em 2018 para 1,66Mt em 2025, e 1,77 Mt em 2035.

Desta forma, na perspectiva da escassez estrutural de níquel, o aumento dos déficits e queda de estoques, espera-se que os preços do níquel continuem aumentando acima da faixa estabelecida recentemente de US$ 12.500/t para US$ 15.000/t (US$5,90 para US$6,80/lb). A previsão de curto prazo para as propostas do FS é, no entanto, US$14.000/t (US$ 6,35/lb). Para fins de comparação, o preço de incentivo a longo prazo da WM gira em torno de US$ 26.450/t (US$ 12,00/lb).

A composição do FeNi30 do ANP é comparável ao FeNi30 existente em produção. Consequentemente, não há impedimento (com base no colapso elementar fornecido) para que o produto FeNi30 seja aceito no mercado de aço inoxidável.

A produção mundial de aço inoxidável aumentou em 12 Mt entre 2012 e 2017, principalmente na China e em menor extensão no restante da Ásia. A produção prevista em 2018 é 50,8 Mt, 4,5% acima em relação a 2017.

Esta tendência ascendente provavelmente continuará no médio prazo, antes de desacelerar em 2025. Como é esperado que a produção de aço inoxidável continue a crescer, a demanda por FeNi (incluindo FeNi) também deve aumentar. Consequentemente, a previsão de longo prazo da WM para a produção de FeNi é 450.000 – 460.000 ao ano, comparado com 433.000 em 2018. Isso sugere que pode haver necessidade de desenvolvimento de novos projetos de FeNi no futuro.

Capítulo 6 – Comunidade e meio ambiente

O FS estabelecer os principais riscos e impactos ambientais e sociais e como a Empresa planeja minimizar, gerenciar e mitigar tais riscos e impactos e então monitorar o desempenho. Inicialmente, essas etapas serão realizadas por meio de sistema de Planos de Controle Ambiental, a serem implantados previamente, durante e após a construção, para atender aos padrões brasileiros e internacionais.

A Empresa contratou a Environmental Resource Management (‘ERM’), líder mundial nesta área, junto com grupos brasileiros locais: Integratio Mediação Social e Sustentabilidade (social e solo) e DBO Environmental Engineering (fauna) para as linhas de trabalho ambiental e social do FS e o trabalho de licenciamento para a Licença de Instalação (LI). Todo trabalho foi realizado de acordo com os padrões do IFC (1, 2 e 5) e a legislação ambiental brasileira CONAMA.

Os grupos realizaram diversos novos estudos em 2017 e 2018 junto com programas em andamento, que incluíram:

  • Planos de Controle Ambiental – elaboração e detalhamento dos programas socioambientais;
  • Inventários de fauna e flora;
  • Modelagem de dispersão atmosférica;
  • Modelagem hidrogeológica e balanço hídrico;
  • Visita de analistas dos meios físico, biológico e social ao site; e
  • Monitoramento do ar, ruído e água – em andamento como parte dos dados de linha de base desenvolvidos na fase de construção e operacional.

O ANP irá gerar aproximadamente 500 empregos diretos e indiretos na região sudeste da área rural do Pará, durante os 28 anos de operação. A maior parte destes trabalhadores, durante a fase operacional, residirão no local. Espera-se que o pico de mão-de-obra na construção seja de 1.000 postos de trabalho.

Espera-se que as contribuições para a comunidade sejam de até US$ 700 milhões durante a vida útil da mina (LOM), incluindo:

  • Mais de US$ 400 milhões em impostos corporativos; e
  • Mais de US$ 280 milhões em salários de empregados e subcontratados.

Capítulo 7 – Próximos passos

Sujeito à aprovação da diretoria da Horizonte, a conclusão do financiamento do projeto, aprovação da Licença de Instalação e condições gerais do mercado do níquel, a Empresa continuará avançando o Projeto em direção a construção, as principais etapas de desenvolvimento serão divididas em duas fases, sendo que os próximos seis a oito meses serão dedicados à Fase 1.

Fase 1

  • Conclusão de qualquer teste metalúrgico pendente;
  • Conclusão da engenharia básica e avanço para o projeto de engenharia detalhado;
  • Trabalhos iniciais de preparação do site; e
  • Início das negociações com fornecedores de EPCM ou EPC.

Fase 2

  • Conclusão do projeto detalhado;
  • Especificação, seleção de fornecedor e contratação de todos os pacotes mecânicos; e
  • Conclusão das atividades de EPCM ou EPC programadas para entrega do projeto em 31 meses.

Disponibilização do relatório

Um relatório técnico sobre o FS, preparado de acordo com a NI 43-101, será disponibilizado no SEDAR www.sedar.com e www.horizonteminerals.com em até quarenta e cinco (45) dias da data de publicação deste comunicado à imprensa.

Profissionais Qualificados

Sr. Frank Blanchfield, B.Eng, FAusIMM, Consultor Principal e Gerente da Divisão de Metalurgia, Snowden Mining Industry Consultants Pty Ltd;

Sr. Andrew Ross, BSc (Hons), MSc, FAusIMM, Consultor Independente;

Sr. Francis Roger Billington, BSc (Hons), P.Geo. (APGO), Consultor Independente;

Dr. Nicholas Barcza, BSc (Eng.), MSc (Eng.), PhD, Pr.Eng. (ECSA), HLFSAIMM, Consultor Independente de Engenharia Metalúrgica; e

Sr. David Haughton, B. Sc, MIMM, C Eng, Engenheiro de Processos Sênior em nome da Ausenco Canada Inc.

São Profissionais Qualificados de acordo com a NI 43-101 e revisaram, aprovaram e verificaram o conteúdo técnico deste comunicado à imprensa.

Para mais informações, acesse www.horizonteminerals.com ou entre em contato:

Horizonte Minerals plc

 

Jeremy Martin (CEO)

+44 (0) 207 763 7157

   

Numis Securities Ltd (NOMAD & Joint Broker)

 

John Prior

Paul Gillam

+44 (0) 207 260 1000

   

Shard Capital (Joint Broker)

 

Damon Heath

Erik Woolgar

+44 (0) 20 186 9952

   

Tavistock (Financial PR)

 

Emily Fenton

Gareth Tredway

+44 (0) 207 920 3150

     

Sobre a Horizonte Minerals:

A Horizone Minerals Plc é uma empresa de desenvolvimento de níquel focada no Brasil e listada na Bolsa de Valores de Londres (AIM) e de Toronto (TSX). A empresa está desenvolvendo o projeto Araguaia como a próxima maior mina de ferro-níquel do Brasil, e o projeto de níquel-cobalto Vermelho, com o objetivo de fornecer níquel e cobalto ao mercado de baterias para VE (veículos elétricos). Ambos os projetos são 100% pertencentes à empresa.

Os acionistas da Horizonte incluem: Teck Resources Limited, Canaccord Genuity Group, JP Morgan, Lombard Odier Asset Management (Europe) Limited, City Financial, Richard Griffiths e Glencore.

Glossário de termos técnicos

AACE

Association for the Advancement of Cost Engineering (Associação para o Avanço da Engenharia de Custo)

AACE Classe 3

Precisão de +-10% +15%

Aglomerado

Feito em pequenos pedaços

Al2O3

Óxido de Alumínio

ANN

Araguaia Nickel Norte (depósito ao norte)

ANS

Araguaia Nickel Sul (depósitos ao sul)

C1

Custo fixo C1 conforme definido pela Brook Hunt

Ustulado

Produto do forno, consiste em minério reduzido pelo aquecimento na presença de oxigênio e carvão

Capex

Custo de capital

Co

Cobalto

Grau de corte

Cr2O3

Material de mineralização de menor teor considerando a economia, utilizado no cálculo de recursos minerais

Óxido de cromo

Diluição

Resíduo ou material de baixo teor acidentalmente lavrado com o minério

EPC

Engenharia, Gestão de Compras e Construção

EPCM

Gerenciamento de Engenharia, Gestão de Compras e Construção

EV

Veículos Elétricos

Fe

Ferro

FeNi30

Ferro-níquel com 30% de níquel e 70% de ferro

Ferro-níquel ou FeNi

Liga que contém aproximadamente 30% de níquel e 70% de ferro e é produzida pelo projeto como um lingote

HZM, Horizonte ou Empresa

Horizonte Minerals plc

IFC

International Finance Corporation

TIR

Taxa Interna de Retorno

Kt

Mil toneladas (métrica)

LME

Bolsa de Metais de Londres

LOM

Vida útil da mina

Perda

Minério deixado não intencionalmente ou lavrado como resíduo

MgO

Óxido de Magnésio

MT

Milhões de toneladas (métrica)

Ni

Níquel

VPL8

Valor presente líquido a uma taxa de desconto de 8%

Opex

Custo operacional

Ore

PEA

Material sólido de ocorrência natural a partir do qual um metal ou mineral valioso pode ter fins econômicos

Avaliação Econômica Preliminar

Perfuração de Circulação Reversa

Sistema de perfuração de rocha que circula os detritos de perfuração pelo centro da haste de perfuração para que seja coletado e testado sem contaminação

RKEF

Calcinador rotativo e forno elétrico é o processo pelo qual o minério de laterito de níquel é reduzido e então fundido para que o metal seja separado da escória para produzir ferro-níquel

ROM

Pilha de estocagem de minério bruto

Jateamento

Formação de pastilhas pequenas a partir do material fundido

SiO2

Dióxido de silicone

tpa

Toneladas (métrica) por ano

US$

Dólar americano

WM

Wood Mackenzie

Reservas Minerais

As Reservas Minerais são divididas em 2 categorias. O maior nível de Reservas ou o nível com maior confiança é a categoria “Comprovada” e o menor nível de confiança é a categoria “Provável”. As Reservas são diferenciadas de recursos uma vez que todos os parâmetros técnicos e econômicos foram aplicados e o teor estimado e tonelagem dos recursos devem se aproximar significativamente aos resultados reais de mineração. As diretrizes estabelecem que “As Reservas Minerais incluem o material diluído que será lavrado junto com a Reserva Mineral e entregue à planta de tratamento ou instalação equivalente”. As diretrizes também estabelecem que, “o termo ‘Reserva Mineral’ não precisa necessariamente significar que as instalações de extração estão em operação ou que todas as aprovações governamentais foram obtidas. Significa que há esperança razoável para que se obtenham tais aprovações.

Reservas Minerais Comprovadas

Uma “Reserva Mineral Comprovada” é um depósito que economicamente faz parte de um Recurso Mineral Medido que demonstrado, pelo menos, pelo Estudo Preliminar de Viabilidade. Este estudo deve incluir informações adequadas de lavra, processamento, metalurgia, economia e outros fatores relevantes que demonstram, no momento do reporte, que a extração econômica é justificada.

Reservas Minerais Prováveis

Uma “Reserva Mineral Provável” é um depósito que economicamente faz parte e, em algumas circunstâncias, um Recurso Mineral Medido demonstrado por pelo menos um Estudo Preliminar de Viabilidade. Este estudo deve incluir informações adequadas de lavra, processamento, metalurgia, economia e outros fatores relevantes que demonstram, no momento do reporte, que a extração econômica é justificada.

Recurso Mineral

Os Recursos Minerais são subdivididos em 3 categorias, dependendo da confiança geológica. O maior nível, com maior confiança, é a categoria “Medido”. O nível seguinte de confiança é a categoria “Indicado” e o menor nível, ou o recurso com menor confiança, é a categoria “Inferido”.

Recurso Mineral Indicado

Um “Recurso Mineral Indicado” é aquela parte de um Recurso Mineral para a qual a quantidade, teor ou qualidade, densidade, forma e características físicas podem ser estimadas com um nível de confiança suficiente para permitir aplicação adequada de parâmetros técnicos e econômicos, para apoiar o planejamento da mina e avaliar a viabilidade econômica do depósito. A estimativa é baseada em exploração detalhada e confiável e informações de teste coletadas por meio de técnicas adequadas de localizações como: afloramentos; trincheiras; cavas; perfurações de sondagem localizadas suficientemente próximas para que a geologia e continuidade do teor sejam razoavelmente presumidas.

Recurso Mineral Medido

Um “Recurso Mineral Medido” é aquela parte de uma Reserva Mineral para a qual a quantidade, teor ou qualidade, densidade, forma e características físicas são tão bem estabelecidas que podem ser estimadas com um nível de confiança suficiente para permitir aplicação adequada de parâmetros técnicos e econômicos, para apoiar o planejamento da mina e avaliar a viabilidade econômica do depósito. A estimativa é baseada em exploração detalhada e confiável e informações de teste coletadas por meio de técnicas adequadas de localizações como: afloramentos; trincheiras; cavas; perfurações de sondagem localizadas suficientemente próximas para confirmar tanto a geologia como a continuidade do teor.

Recurso Mineral Inferido

Um “Recurso Mineral Inferido” é aquela parte de uma Reserva Mineral para a qual a quantidade, teor ou qualidade podem ser estimadas com base em evidência geológica e amostragem limitada e com a geologia e continuidade do teor razoavelmente presumidos, mas não verificados. A estimativa é baseada em informações e amostragem limitadas, coletadas por meio de técnicas adequadas de locais como: afloramentos; trincheiras; cavas; perfurações de sondagem.

NOTA DE ADVERTÊNCIA RELATIVA A INFORMAÇÕES PROSPECTIVAS

Exceto pelas afirmações relativas a fatos históricos relacionados à Empresa, certas informações contidas neste comunicado à imprensa constituem “informações prospectivas” de acordo com a legislação canadense. Informações prospectivas incluem, mas não se limitam a, afirmações relativas ao potencial dos projetos de mineração atuais e futuros da Empresa; o sucesso das atividades de exploração e mineração; custo e tempo da futura exploração, produção e desenvolvimento; a estimativa de recursos e reservas minerais e a habilidade da Empresa para alcançar seus objetivos relacionados ao crescimento de seus recursos minerais; a habilidade da empresa concluir a Colocação como descrito neste documento; e a realização de estimativas de recursos e reservas minerais. Em geral, informações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de terminologia como “planeja”, “espera” ou “não espera”, “é esperado”, “orçamento”, “cronograma”, “estima”, “prevê”, “pretende”, “não prevê”, ou “acredita”, ou variações de tais palavras e frases ou afirmações que certas ações, eventos ou resultados “podem”, “poderiam”, “iriam” ou “serão feitos”, “ocorrem” ou “serão alcançados”. Informações prospectivas são baseadas em pressupostos, estimativas, análises e opiniões razoáveis de gestão feitas à luz de experiências e percepções de tendências, condições atuais e desenvolvimento esperado, assim como outros fatores que a gestão acredita serem relevantes e razoáveis nas circunstâncias até o momento em que tais afirmações são feitas, e estão inerentemente subjetivas aos riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores que podem causar resultados reais, nível de atividade, desempenho ou alcance das metas da Empresa materialmente diferentes daqueles expressados ou implicados por tais informações prospectivas, incluindo, mas não se limitando, aos riscos relacionados a: riscos de exploração e mineração; concorrência de concorrentes com capital maior; a falta de experiência da Empresa com relação ao estágio de desenvolvimento de operações minerárias; flutuação nos preços de metais; riscos não segurados; regulamentação ambiental ou outros requerimentos; licenças de exploração, mineração e outras; obrigações futuras de pagamento da Empresa; potenciais disputas relacionadas ao título da Empresa e a área de suas concessões minerais; a dependência da Empresa em sua habilidade de obter financiamento suficiente no futuro; a dependênca da Empresa em seu relacionamento com terceiras partes; as joint ventures da Empresa; o potencial de flutuação da moeda e instabilidade econômica e política em países nos quais a Empresa opera; flutuação cambial; a habilidade da Empresa para gerenciar seu crescimento de maneira efetiva; o mercado comercial para as ações ordinárias da Empresa; incerteza com relação aos planos da Empresa em continuar a desenvolver suas operações e novos projetos; a dependência da Empresa em equipe-chave; possíveis conflitos de interesse entre diretores e funcionários da Empresa; e diversos riscos associados à estrutura regulatória e legal dentro da qual a Empresa opera.

Apesar da gestão da Empresa ter se atentado em identificar fatores importantes que podem causar resultados reais que diferem materialmente daqueles contidos nas informações prospectivas, pode haver outros fatores que gerem resultados diferentes do esperado, estimado ou pretendido. Não há garantia de que tais afirmações sejam comprovadamente precisas, uma vez que os resultados reais e eventos futuros podem diferir materialmente daqueles previstos em tais afirmações.

 


[1] VPL calculado utilizando 8% de taxa de desconto

[2] USD/BRL 1/3,5 taxa de câmbio aplicada para a vida útil da mina

[3] Média para os 28 anos iniciais de processamento.

[4] A mudança no ponto de equilíbrio para a variável se todos os outros fatores se mantiverem inalterados. Por exemplo, se o teor de Ni for reduzido para 23,7%, o Projeto atingirá o equilíbro no VPL8.